Edição número 25

Esta edição circula a dois meses do início da Copa do Mundo de Futebol, evento que o Brasil sediará em 12 capitais. A preparação para o Mundial, desde junho de 2013, quando explodiram os protestos de rua, tem motivado críticas contra os gastos elevados na construção de estádios, dinheiro que, alega-se, poderia ter sido empregado... Leia o artigo

Continue lendo a apresentação desta edição

Artigos desta edição

Claudia Safatle

Copa de Altos Custos e Poucos Benefícios Frustra o País

O artigo expõe os contornos da decisão do ex-presidente Lula, em 2007, de oferecer o Brasil como sede da Copa Mundial de Futebol em 2014. Naquele ano, o governo e o País viviam uma fase eufórica da economia e do bem-estar da população. Porém, depois dos protestos de junho de 2013, a situação econômica se deteriorou e ganhou força o movimento contra a realização da Copa, cujos investimentos, dizem os manifestantes, poderiam ser canalizados para a mobilidade urbana, a saúde e a educação. O artigo enumera os problemas, os projetos idealizados, que não saíram do papel.

Leia o artigo

Antonio Ferreira Pinto

Segurança Pública e seus Grandes Desafios

O ex-secretário de Segurança Pública de São Paulo (2006-2012) conta que o planejamento nesse setor, em todo o País, vem sendo executado sem atropelos e improvisações, e a experiência já adquirida em grandes eventos representa garantia de uma boa prestação de serviço, não apenas nos jogos, mas em todas as atividades a eles relacionadas. Eventos como a recente visita do Papa Francisco, pelas experiências adquiridas, representam garantia de atuação satisfatória, com a integração de órgãos federais, estaduais e municipais além de grandes investimentos em tecnologia.

Leia o artigo

Armando Castelar Pinheiro

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira em 2014

O artigo analisa como a economia brasileira deteriorou-se a ponto de haver expectativas tão ruins quanto ao seu desempenho nos próximos anos. Com base nessa análise, o autor traça um cenário para 2014. Mostra que as más políticas dos últimos anos deixaram o país vulnerável à normalização da política monetária americana e que o país necessita de reformas para melhorar seu desempenho, mesmo que não acredite que essas virão antes que o estado da economia piore ainda mais. A maioria dos analistas de mercado acha que, independentemente de quem vencer as eleições, as reformas serão postas em prática em 2015.

Leia o artigo

Pedro Mastrobuono

Direto ao Ponto

A edição anterior da Interesse Nacional trouxe o artigo “Revolução no Mundo do Museus”. Depois de uma longa explanação sobre a evolução da importância social dos museus, o artigo se limita a mencionar a existência do Decreto 8.124 de outubro de 2013, sem tangenciar qualquer de seus pontos mais polêmicos, passando, assim, totalmente à margem de toda a discussão que vem repercutindo fortemente na mídia nacional. A linha de ideias desenvolvida naquele artigo, segundo Mastrobuono, “tem o condão de desviar o foco daquilo que é o cerne da questão, a saber: o Decreto 8.124 é eivado de ilegalidades, não toleráveis em uma democracia, ainda que em consolidação”.

Leia o artigo

José Mariano Benincá Beltrame

O Legado e o Público

O secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro faz um relato dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014. A vantagem, segundo ele, “é que estamos trabalhando com quase a mesma equipe há sete anos, estabilidade rara na área de segurança, ainda mais no Rio de Janeiro”. Além do mundial de futebol, a cidade receberá, este ano, 90 eventos dos mais diversos ramos e tamanhos. “Portanto, o conceito do planejamento precisava amarrar a principal premissa: que os investimentos olhassem para o cidadão que paga as contas e que a Copa fosse sinônimo de cidade.”

Leia o artigo

Renato Janine Ribeiro

Eleições 2014 – A Quarta Agenda da Democracia Brasileira (Ou: o que 2013 Trouxe)

As demandas populares acabam moldando as ofertas institucionais. As manifestações de junho de 2013 abriram uma quarta agenda democrática para o País. A primeira agenda foi a derrubada da ditadura (1985), a segunda, a vitória sobre a inflação (1994), e a terceira, ainda em curso, a inclusão social (desde 2003). A quarta agenda é a da qualidade dos serviços públicos – transporte, educação, saúde e segurança –, o que diz respeito, portanto, à qualidade do Estado brasileiro. O problema, diz o articulista, é que nenhum partido assume essa causa. Fica difícil caber tudo isso no orçamento, bem como na gestão. Neste contexto, o problema maior para o PT não é o de ganhar a reeleição, mas o de governar depois.

Leia o artigo

César Benjamin

Uma Certa Ideia de Brasil

Não temos uma teoria do Brasil contemporâneo. Estamos em voo cego, imersos em uma crise de destino, a maior da nossa existência. A história está nos olhando nos olhos, perguntando: “Afinal, o que vocês são? O que querem ser? Tem sentido existir Brasil? Qual Brasil?”. O autor menciona as tentativas infrutíferas de se constituir uma teoria sobre o Brasil. Os pensadores/escritores Gilberto Freyre Sérgio Buarque, Caio Prado Jr., Celso Furtado e Darcy Ribeiro interpretaram o Brasil. Os elementos centrais com que todos eles trabalharam foram profundamente alterados nas últimas décadas.

Leia o artigo

Mario Cesar Flores

O Resgate da Defesa Nacional

O artigo pretende favorecer, em nível conceitual básico, o resgate da defesa nacional do desinteresse vigente na sociedade, contribuindo para que o público pouco familiarizado se interesse pelo tema, aceitando o fato de que uma capacidade militar convincente, ainda que sóbria, ajudará o Brasil a ocupar a posição na ordem internacional a que o credenciam suas condições geopolítica, econômica e demográfica. Isso ajuda a respaldar a solução negociada de contenciosos.

Leia o artigo